Região:

min

max

Anuncie aqui

Saiba como adaptar a casa para evitar acidentes com idosos

Especialista dá dicas do que deve ser evitado e o que deve ser modificado para garantir a segurança

Por Fabrício Santana
(Atualizado em 27/06/2022 - 8h56)
Compartilhar

O inverno começa no dia 21 de junho, mas a temperatura já começou a cair no noroeste paulista e o frio faz com que os idosos permaneçam mais tempo dentro de casa. Consequentemente, o risco de acidentes domésticos cresce.

Por isso, o temmais.com conversou com a professora Rita de Cássia Helú Mendonça Ribeiro, coordenadora geral da Liga de Geriatria e Gerontologia da Faculdade de Medicina de Rio Preto (FAMERP), sobre como adaptar as residências para diminuir o risco de quedas.

 

Piso

Rita de Cássia diz que os tapetes devem ser evitados em qualquer lugar da casa, porque são fontes que podem trazer risco de queda para os idosos.

Degraus devem ser trocados por rampas sempre que possível, ou então trocados por degraus baixos, com no máximo 10 a 15 centímetros.

Com relação ao piso do domicílio, ele deve ser antiderrapante facilitar a mobilidade.

 

Barras

A médica conta que as barras devem ser instaladas principalmente em locais cuja dificuldade de locomoção é maior.

“No banheiro, por exemplo, deve ter as barras de proteção tanto no box do chuveiro quanto ao redor do vaso sanitário e das pias. As barras facilitam a mobilidade do idoso dentro do domicílio”, explica Rita.

O banheiro é um dos locais onde se tem maior risco de queda para o idoso, porque é um ambiente que tem água. É recomendado, se o box tiver condições, colocar uma cadeira, para que o idoso sente durante o banho.

 

Iluminação

Os ambientes da casa devem ser absolutamente iluminados. É importante sempre deixar uma luz de apoio acesa para que o idoso possa se movimentar, caso precise ir ao banheiro, por exemplo.

Os sensores de movimento também são uma ótima solução. Hoje é possível encontrar dispositivos que podem ser usados no próprio idoso, como pulseiras de alerta. Também  é importante usar esse tipo de acessório para facilitar a mobilização do idoso dentro domicílio.

 

Rita de Cássia Helú Mendonça Ribeiro, Coordenadora Geral da Liga De Geriatria e Gerontologia da Faculdade de Medicina de Rio Preto (FAMERP). (Foto: Arquivo Pessoal)

Móveis

Os móveis devem ter a parte externa mais arredondada para evitar que os idosos sofram qualquer tipo de lesão.

 

Escadas

As escadas devem ter a unidade de suporte de barras para ajudar na sustentação dos idosos.

Rita ressalta que as escadas precisam ser mais curtas e baixas para evitar que o idoso precise fazer uma movimentação muito ampla.

“O mais importante dentro do domicílio é facilitar a mobilização desse idoso para que se evite quedas. Se o idoso mora com crianças, é preciso ter cuidado sempre e observar, por exemplo, se não tem algum brinquedo no caminho. Já os animais de estimação devem ser vigiados e controlados para que não prejudiquem a mobilização”, diz a médica.